MENU

História Resumo

Mesopotâmia

Considerado o berço da civilização, a Mesopotâmia foi onde a história da humanidade começou a ser escrita com seu antigo sistema de escrita cuneiforme antecessor ao sistema de escrita fonética utilizado nos dias de hoje. Também foi lá que provavelmente o roda sólida feita de madeira foi inventada e rolou pela primeira vez.

Nessa região do Oriente Médio entre os rios Tigre e Eufrates, mas especificamente o atual território do Iraque, ao qual possuía uma terra fértil fez com que muitos povos de diferentes culturas se estabelecessem, dentre eles, os sumérios, os acádios, os amoritas, os assírios, os islamitas e os caldeus. Cada um com seus momentos de apogeu em diferentes épocas.

As primeiras aldeias foram criadas por volta de 5.000 a.C. após a invenção do arado e o início do cultivo de cereais. Mas foi apenas em 2.270 a.C. que Sargão I Rei de Acádia unifica a Mesopotâmia e a troca de poder continua até ser conquistada pelos gregos liderados por Alexandre Magno. Durante esse grande período vários soberanos se destacaram desde Gilgamesh (uma figura mitológica), passando por Sargão I, depois Hamurabi, Nabucodonosor até Ciro, o Grande rei da Persa.

As principais ciências estudadas foram Astronomia, matemática e medicina, sendo a Astronomia a principal ciência servindo de base depois para os gregos e árabes. No Direito sua contribuição foi com a criação do primeiro código de leis preservado até hoje e conhecido como Código de Hamurabi, seu objetivo era homogeneizar o reino juridicamente e garantir uma cultura comum.

Na religião existia um número grande de deuses que eram representados a imagem e semelhança dos seres humanos e possuía uma concepção confusa de vida após morte, mas teve grande influência nas mitologias egípcia e grega e nas religiões monoteístas como o judaísmo.

No campo da Arte é Nabucodonosor II o responsável pelos famosos jardins suspensos da Babilônia considerada uma das sete maravilhas do mundo antigo mesmo não sendo encontrado nenhum vestígio do monumento que prove sua existência.