MENU

História Resumo

Civilização Islâmica

A civilização Islâmica surgiu na Arábia tendo como seu fundador Maomé (Muhammad), que nasceu por volta de 570, data usada também como início da fundação do Islamismo, também chamado de Islão ou islã, é uma religião abraâmica monoteísta articulada pelo Corão.

Maomé, o fundador do Islã, recebe suas revelações do Alcorão em 610, enquanto meditava nas montanhas próximas de Meca e se apresenta como profeta e começa a pregar publicamente a sua mensagem. Após vários conflitos Maomé conquista Meca pacificamente em 630 e estabelece uma teocracia. Maomé morre em 8 de junho de 632 em Medina e Abu Bakr, general árabe e companheiro de Maomé torna-se o primeiro califa do Islão. Maomé é o grande responsável na criação de uma unidade política coerente entre os árabes.

Após 632 a civilização islâmica se propaga com espantosa velocidade pelo Oriente Médio. Os exércitos mulçumanos conquistaram a Península Arábica, a Pérsia, a Síria, a Armênia, o Egito, o norte da África e o Afeganistão. Em 711, os mulçumanos conquistaram a atual Espanha, levando o islamismo para a Europa.

O império mulçumano, ou califado já estava presente em três continentes quando a capital foi transferida de Meca para Damasco e os califas iniciam a construção de várias mesquitas para consolidar seu governo. A expansão do Islã na Europa foi contida apenas em 732, pelos francos liderados por Carlos Martel já em território francês.

Por volta do ano de 750 inicia a decadência do império islâmico por causa de conflitos políticos e religiosos ocorrendo o desmembramento em califados independentes e várias guerras civis entre eles. No século XI, na península Ibérica inicia o movimento de reconquista dos territórios em poder dos árabes e também as cruzadas, exércitos europeus, enviados pelo papa ao Oriente Médio para travar uma “guerra santa” contra os mulçumanos. E no oriente no século XVI, os turcos otomanos conquistaram o que restava do vasto império islâmico.

O Islã possui duas correntes, Xiitas e Sunitas, sendo que essa cisão ocorreu no islamismo logo após a morte de Maomé que não designou nenhum sucessor, ocorrendo uma disputa em torno de quem deveria ocupar o lugar de Maomé – Ali ou Abu Bakr. Hoje os Sunitas são o maior ramo do Islã que representa quase 84% dos mulçumanos e os Xiitas cerca de 16%.

Como legado cultural os islâmicos deixaram grandes contribuições culturais, assimilando o conhecimento das civilizações com as quais entravam em contato e difundindo aos europeus durante a Idade Média. Nas artes os mulçumanos de destacaram na arquitetura, construindo grandes palácios e mesquitas e também os arabescos, desenhos com uma combinação de formas geométricas usadas para enfeitar as paredes das mesquitas. Na literatura, com grandes obras como “As mil e umas noites”, “As minas do rei Salomão” e “Ali Babá e os quarenta ladrões”. Na matemática desenvolveram a álgebra e a trigonometria. Na agricultura, difundiram novos produtos e novas técnicas, como a irrigação.

Hoje o Islão é a segunda religião com maior número de fiéis, atrás apenas do cristianismo.