MENU

12/05/2017

Álbum de fotos

Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil

Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo


Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Palácio da Justiça do Amazonas - Centro Cultural, Museu - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo



CENTRO CULTURAL PALÁCIO DA JUSTIÇA - MUSEU EM MANAUS


Pode-se dizer que um dos mais importantes prédios históricos da cidade de Manaus é o Palácio da Justiça, que está localizado na Avenida Eduardo Ribeiro, bem em frente ao Teatro Amazonas e nos dias atuais está aberto à visitação pública.
naugurado em 1900, foi sede do judiciário amazonense por mais de cem anos, mas teve sua função ajustada para atender a vida cultural da cidade e desde então vem oferecendo além de visitas guiadas que possibilitam conhecer o espaço de um dos mais bonitos prédios da Belle Époque, variadas atividades culturais como exposições temporárias, mostra de filmes, apresentações musicais e ações de júri simulado, realizadas por alunos dos cursos de Direito (em atividades restritas).
O espaço funciona como um grande museu e abriga ainda um Gabinete de Leitura, que possui um acervo de 1.038 volumes constituído em sua maior parte por obras de Direito que podem ser consultadas.




Centro Cultural Palácio da Justiça


Histórico
O Centro Cultural Palácio da Justiça é um patrimônio cultural do Estado do Amazonas, gerenciado pelo Governo do Estado do Amazonas, por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura, destinado à visitação pública – como culto a nossa história – e, também, à promoção das artes, como espaços apropriados a exposições, espetáculos musicais, teatro, cinema, palestras, etc.
Obra centenária, concluída no início do Século XX para abrigar o Poder Judiciário, sua inauguração foi realizada em 21 de abril de 1900 no governo do Coronel José Cardoso Ramalho Júnior, tendo como presidente do Tribunal, o Desembargador Cézar do Rego Monteiro, mesmo sendo um dos principais exemplares da arquitetura clássica do período áureo da economia da borracha, suas linhas estruturais seguem o estilo renascentista. Foi tombado como patrimônio histórico estadual em 1980 e, ao longo dos anos passou por várias obras de conservação e restauração, especialmente a realizada em 2001/02, sendo inaugurado como Centro Cultural Palácio da Justiça em junho de 2006, portanto merecendo cuidados específicos e atenção especial por partes daqueles que o utilizam.
Atividades desenvolvidas
Promove gratuitamente vasta e eclética programação cultural com exposições de arte de artistas locais, nacionais e internacionais, cinema, teatro, música, júri simulado realizado por estudantes dos cursos jurídicos, visitas guiadas às salas tradicionais do Palácio, como o Gabinete do Presidente, sala do Tribunal Pleno e sala do Tribunal do Júri. Todas com mobiliário de época. Abriga ainda um Gabinete de Leitura, que possui um acervo de 1.038 volumes constituído em sua maior parte por obras de Direito que podem ser consultadas.
Horário de Funcionamento
De terça a sexta, das 9h às 14h, e domingo, das 9h às 13h.
Aviso: De acordo com a Portaria n° 140, publicada em 23 de dezembro de 2016, o Centro Cultural Palácio da Justiça funcionará apenas internamente e não atenderá o público, durante todo o mês de janeiro de 2017.
Para agendamentos de escolas, entrar em contato com a Central Pedagógica: 92 3215-4622
Acervos do Espaço
Todo mobiliário da época da inauguração e mobiliário adequado para as necessidades atuais do espaço, além do acervo de livros jurídicos.
Guia de Visitas
O Palácio é aberto à visitação pública e tem como objetivo mostrar a casa do judiciário com seu mobiliário de época e a nossa historia. Como também é voltado à promoção das artes, com espaços apropriados a exposições, espetáculos musicais, teatro, cinema, palestras, etc.
Eventos Realizados
O Centro Cultural Palácio da Justiça está aberto para exposições temporárias e permanentes nacionais e internacionais, dispõe de 07 salas para esse fim, localizadas no andar térreo do prédio, bem como, para utilização de serviços de coquetel, lançamentos de livros etc.
Nos últimos 5 anos recebemos no Centro Cultural exposições nacionais, internacionais e locais, como:
“Camille Claudel – na sombra de Rodin”.
100 x La France.
Jeunesse Dorée.
Lês Derniers Mineurs de Charbon.
A arte brasileira na coleção Lily Marinho.
5 Visões da Arte Venezuelana no Brasil.
Pioneiros & Empreendedores: A Saga do Desenvolvimento no Brasil.
Reino de Personagens do Japão.
Um Olhar Quase Caboclo de Pedro Falabella.
Responsável
Diretora: Ângela Simões
Contato
Telefone/Fax: 92 3248-1844
E-mail: adm.ccpj@culturamazonas.am.gov.br




Centro Cultural Palácio da Justiça


O Centro Cultura Palácio da Justiça foi criado por iniciativa conjunta do Poder Judiciário e Poder Executivo, através da Secretaria de Cultura para dar novo uso ao tradicional Palácio Clóvis Bevilacqua, sede do judiciário amazonense , cuja construção foi iniciada em 1894, no governo de Eduardo Ribeiro. Inaugurado em 21 de Abril de 1900, no governo José Cardoso Ramalho Júnior, sendo presidente do tribunal o desembargador Cezar do Rego Monteiro. Até abril de 2006 funcionou com sede do Pode Judiciário.
Nele é realizada vasta e eclética programação cultural com exposições de arte, teatro, música, leitura, especializada em obras jurídicas clássicas, júri simulado, realizado por estudantes; visitas bilígues e guiadas para turistas, estudantes e comunidade. Estão abertas ao público: loja de souvenirs, cafeteira, e visitação às salas tradicionais do Palácio, como o Gabinete do Presidente, Sala do Tribunal Pleno e Sala do Tribunal do Júri.
O visitante pode conhecer o mobiliário antigo, feito no Rio de Janeiro em 1900, que compõe o Palácio, e peças de arte e relevância.
Visitação
Terça e Sexta 13h às 17h
Domingo 17h às 21h
Endereço
Av. Eduardo Ribeiro, nº 833 – Centro – 10 mts do Teatro Amazonas
69.025-140 Manaus-Amazonas
Tel.: (092) 3248-1844





Palácio da Justiça do Amazonas


O Palácio da Justiça do Amazonas, inaugurado em 1900, está localizado na Avenida Eduardo Ribeiro, em Manaus.
Seu interior apresenta uma profusão de ornamentos, que misturam elementos de variados estilos.




Manaus


Manaus é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas, localizado na Região Norte do país. É uma cidade histórica e portuária, localizada no centro da maior floresta tropical do mundo. Pertence à mesorregião do Centro Amazonense e à microrregião homônima, está siituada na confluência dos rios Negro e Solimões, sendo uma das cidades brasileiras mais visitadas por turistas, o que a coloca como o décimo maior destino turístico do país. Destaca-se pelo seu patrimônio arquitetônico e cultural, com notáveis museus, teatros, templos, palácios e bibliotecas. Está localizada no extremo norte do país, a 3 490 quilômetros de Brasília.
É o município mais populoso do Amazonas e da Região Norte do Brasil, com sua população estimada em 2,1 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016. Em nível nacional, Manaus é o sétimo município mais populoso, depois de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte, além da 131ª mais populosa do mundo. É sede da Região Metropolitana de Manaus, a décima primeira mais populosa do Brasil, com 2 568 817 habitantes, representando 1,22% da população total brasileira. Apesar de registrar uma das maiores economias do país e ser um de seus municípios mais populosos, Manaus possui um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) dentre as capitais brasileiras, com 0,737 pontos (considerado alto), o que a coloca na 23ª colocação entre as capitais estaduais do país, à frente somente de outras quatro capitais. Em sua região metropolitana, o índice é ainda mais baixo, com 0,720 pontos, o menor resultado entre as 16 principais regiões metropolitanas brasileiras.
Originalmente fundada em 1669 pelos portugueses com o forte de São José do Rio Negro, foi elevada à vila em 1832 com o nome de Manaos, em homenagem à nação indígena dos manaós, sendo legalmente transformada em cidade no dia 24 de outubro de 1848 com o nome de Cidade da Barra do Rio Negro. Somente em 4 de setembro de 1856 voltou a ter seu nome atual. Ficou conhecida no começo do século XX como a Paris dos Trópicos, devido a sua intensa modernização durante a época áurea da borracha, atraindo investimentos estrangeiros e imigrantes de algumas partes do mundo, sobretudo franceses. Nessa época foi batizada como "Coração da Amazônia" e "Cidade da Floresta". Atualmente, seu principal motor econômico é o setor terciário, respondendo pela maior parte de seu Produto Interno Bruto. Em seguida, o setor secundário, destacando-se o Polo Industrial de Manaus.
Com a sexta maior economia do Brasil por PIB municipal, a cidade aumentou gradativamente a sua participação na composição do setor econômico brasileiro nos últimos anos, passando a responder por 1,2% da economia brasileira. No ranking da revista América Economía, Manaus aparece como uma das 30 melhores cidades no ramo de negócios da América Latina, ficando à frente de capitais de países sul-americanos como Caracas, Assunção e Quito. A capital foi uma das doze cidades-sede brasileiras da Copa do Mundo de 2014, assim como uma das cinco subsedes das Olimpíadas Rio 2016.




Amazonas AM


Amazonas é uma das 27 unidades federativas do Brasil, sendo a maior delas em território, com uma área de 1 559 159,148 km², constituindo-se na nona maior subdivisão mundial, sendo maior que as áreas da França, Espanha, Suécia e Grécia somadas. Seria o décimo sexto maior país do mundo em área territorial, pouco superior à Mongólia. É maior que a Região Nordeste com seus nove estados, e equivale a 2,25 vezes a área do estado norte-americano do Texas. A área média de seus 62 municípios é de 25 335 km², superior à área do estado brasileiro de Sergipe. O maior de seus municípios em extensão territorial é Barcelos, com 122 476 km² e o menor é Iranduba, com 2 215 km². Pertencente à Região Norte do Brasil, é a segunda unidade federativa mais populosa desta macrorregião, com seus 4 milhões de habitantes em 2016, sendo superado apenas pelo Pará. No entanto, apenas dois de seus municípios possuem população acima de 100 mil habitantes: Manaus, a capital e sua maior cidade com 2,1 milhões de habitantes em 2016, que concentra cerca de 50% da população do estado, e Parintins, com pouco mais de 112 mil habitantes. O estado é ainda, subdividido em 13 microrregiões e 4 mesorregiões. Seus limites são com o estado do Pará ao leste; Mato Grosso ao sudeste; Rondônia e Acre ao sul e sudoeste; Roraima ao norte; além da Venezuela, Colômbia e Peru ao norte, noroeste e oeste, respectivamente.
Em 1850, no dia 5 de setembro, foi criada a Província do Amazonas, desmembrada da Província do Grão-Pará. Os motivos que levaram à criação da Província do Amazonas foram muitos, em especial, a grandíssima área territorial administrada pelo Grão-Pará, com capital em Belém, e as tentativas fracassadas do Peru em ampliar suas fronteiras com o Brasil, com o apoio dos Estados Unidos. O estado possui um dos mais baixos índices de densidade demográfica no país, superior apenas ao do estado vizinho, Roraima. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2016 a densidade demográfica equivale a 2,54 habitantes por quilômetro quadrado.
Detém 98% de sua cobertura florestal preservada e um dos maiores mananciais de água doce do planeta, proveniente da maior rede hidrográfica do mundo. A hidrografia do estado, entretanto, sofre grande influência de vários fatores como precipitação, vegetação e altitude. Em geral, os rios amazonenses são navegáveis e formam sua maior rede de transporte. Possui o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (empatado com o Amapá) e o maior PIB per capita entre todos os estados do Norte do Brasil. A Região Metropolitana de Manaus, com uma população superior aos 2,5 milhões de habitantes e sendo a maior em área territorial do mundo, é sua única região metropolitana. O Pico da Neblina, ponto culminante do Brasil, também está localizado no território amazonense.