MENU

01/05/2017

Álbum de fotos

Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil

Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo


Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo
Ponte Rio Negro - Manaus - Amazonas AM - Brasil - Viagem Volta ao Mundo - Just Go #JustGo



Ponte Rio Negro


A Ponte Rio Negro é uma ponte estaiada que atravessa o Rio Negro, no estado do Amazonas. Ela conecta os municípios de Manaus e Iranduba, fazendo parte da rodovia Manoel Urbano (AM-070). Inaugurada em 24 de outubro de 2011, é a única ponte que atravessa o trecho brasileiro do Rio Negro, sendo considerada uma das maiores pontes dessa espécie no Brasil, com 3,6 quilômetros de extensão (3.595 metros). Seu custo total foi de R$ 1,099 bilhão (R$ 586 milhões do BNDES e R$ 513 milhões do Governo do Amazonas).
A Ponte Rio Negro começou a ser construída em 2007. Foram usados aço e cimento em quantidade suficiente para erguer três estádios do Maracanã. Devido a acidez das águas do Rio Negro, adicionou-se pozolana (material silicioso anticorrosivo) ao concreto empregado nas estacas e no tabuleiro.
Em 24 de outubro de 2011, aniversário de 342 anos da capital do Amazonas, a mesma foi inaugurada, com 3 595 metros a um custo de R$ 1,099 bilhões, pela ex-presidente do país, Dilma Roussef, que garantiu uma promessa: a extensão da Zona Franca de Manaus por mais 50 anos e a extensão dos benefícios para toda a região metropolitana, possibilitando um maior desenvolvimento e o início de uma conurbação urbana entre quatro municípios vizinhos.
A Ponte Rio Negro, é uma das maiores pontes desta espécie com 400 metros (seção suspensa por cabos) do Brasil para o rio, é uma das maiores pontes no mundo devido a sua extensão. Sua largura total é de 20,70 metros no trecho convencional e 22,70 metros na parte estaiada. Sua via contém quatro faixas de tráfego, duas em cada sentido, além da faixa de passeio para pedestres nos dois lados. O mastro central apoia dois vãos de 200 metros para cada lado. A estrutura, em forma de losango, é dividida em três partes: um cone de ponta-cabeça abaixo do tabuleiro, um cone acima do tabuleiro e o topo do mastro. O formato aerodinâmico foi adotado para diminuir o atrito com o vento.
Ao lado do Teatro Amazonas, a ponte vem sendo considerada um dos maiores e mais importantes monumentos da arquitetura da Amazônia, o que representa um marco na integração da Região Metropolitana de Manaus (RMM), fundada em 2007, com treze municípios e cerca de 2,1 milhões de habitantes.




Manaus


Manaus é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas, localizado na Região Norte do país. É uma cidade histórica e portuária, localizada no centro da maior floresta tropical do mundo. Pertence à mesorregião do Centro Amazonense e à microrregião homônima, está siituada na confluência dos rios Negro e Solimões, sendo uma das cidades brasileiras mais visitadas por turistas, o que a coloca como o décimo maior destino turístico do país. Destaca-se pelo seu patrimônio arquitetônico e cultural, com notáveis museus, teatros, templos, palácios e bibliotecas. Está localizada no extremo norte do país, a 3 490 quilômetros de Brasília.
É o município mais populoso do Amazonas e da Região Norte do Brasil, com sua população estimada em 2,1 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016. Em nível nacional, Manaus é o sétimo município mais populoso, depois de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte, além da 131ª mais populosa do mundo. É sede da Região Metropolitana de Manaus, a décima primeira mais populosa do Brasil, com 2 568 817 habitantes, representando 1,22% da população total brasileira. Apesar de registrar uma das maiores economias do país e ser um de seus municípios mais populosos, Manaus possui um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) dentre as capitais brasileiras, com 0,737 pontos (considerado alto), o que a coloca na 23ª colocação entre as capitais estaduais do país, à frente somente de outras quatro capitais. Em sua região metropolitana, o índice é ainda mais baixo, com 0,720 pontos, o menor resultado entre as 16 principais regiões metropolitanas brasileiras.
Originalmente fundada em 1669 pelos portugueses com o forte de São José do Rio Negro, foi elevada à vila em 1832 com o nome de Manaos, em homenagem à nação indígena dos manaós, sendo legalmente transformada em cidade no dia 24 de outubro de 1848 com o nome de Cidade da Barra do Rio Negro. Somente em 4 de setembro de 1856 voltou a ter seu nome atual. Ficou conhecida no começo do século XX como a Paris dos Trópicos, devido a sua intensa modernização durante a época áurea da borracha, atraindo investimentos estrangeiros e imigrantes de algumas partes do mundo, sobretudo franceses. Nessa época foi batizada como "Coração da Amazônia" e "Cidade da Floresta". Atualmente, seu principal motor econômico é o setor terciário, respondendo pela maior parte de seu Produto Interno Bruto. Em seguida, o setor secundário, destacando-se o Polo Industrial de Manaus.
Com a sexta maior economia do Brasil por PIB municipal, a cidade aumentou gradativamente a sua participação na composição do setor econômico brasileiro nos últimos anos, passando a responder por 1,2% da economia brasileira. No ranking da revista América Economía, Manaus aparece como uma das 30 melhores cidades no ramo de negócios da América Latina, ficando à frente de capitais de países sul-americanos como Caracas, Assunção e Quito. A capital foi uma das doze cidades-sede brasileiras da Copa do Mundo de 2014, assim como uma das cinco subsedes das Olimpíadas Rio 2016.




Amazonas AM


Amazonas é uma das 27 unidades federativas do Brasil, sendo a maior delas em território, com uma área de 1 559 159,148 km², constituindo-se na nona maior subdivisão mundial, sendo maior que as áreas da França, Espanha, Suécia e Grécia somadas. Seria o décimo sexto maior país do mundo em área territorial, pouco superior à Mongólia. É maior que a Região Nordeste com seus nove estados, e equivale a 2,25 vezes a área do estado norte-americano do Texas. A área média de seus 62 municípios é de 25 335 km², superior à área do estado brasileiro de Sergipe. O maior de seus municípios em extensão territorial é Barcelos, com 122 476 km² e o menor é Iranduba, com 2 215 km². Pertencente à Região Norte do Brasil, é a segunda unidade federativa mais populosa desta macrorregião, com seus 4 milhões de habitantes em 2016, sendo superado apenas pelo Pará. No entanto, apenas dois de seus municípios possuem população acima de 100 mil habitantes: Manaus, a capital e sua maior cidade com 2,1 milhões de habitantes em 2016, que concentra cerca de 50% da população do estado, e Parintins, com pouco mais de 112 mil habitantes. O estado é ainda, subdividido em 13 microrregiões e 4 mesorregiões. Seus limites são com o estado do Pará ao leste; Mato Grosso ao sudeste; Rondônia e Acre ao sul e sudoeste; Roraima ao norte; além da Venezuela, Colômbia e Peru ao norte, noroeste e oeste, respectivamente.
Em 1850, no dia 5 de setembro, foi criada a Província do Amazonas, desmembrada da Província do Grão-Pará. Os motivos que levaram à criação da Província do Amazonas foram muitos, em especial, a grandíssima área territorial administrada pelo Grão-Pará, com capital em Belém, e as tentativas fracassadas do Peru em ampliar suas fronteiras com o Brasil, com o apoio dos Estados Unidos. O estado possui um dos mais baixos índices de densidade demográfica no país, superior apenas ao do estado vizinho, Roraima. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2016 a densidade demográfica equivale a 2,54 habitantes por quilômetro quadrado.
Detém 98% de sua cobertura florestal preservada e um dos maiores mananciais de água doce do planeta, proveniente da maior rede hidrográfica do mundo. A hidrografia do estado, entretanto, sofre grande influência de vários fatores como precipitação, vegetação e altitude. Em geral, os rios amazonenses são navegáveis e formam sua maior rede de transporte. Possui o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) (empatado com o Amapá) e o maior PIB per capita entre todos os estados do Norte do Brasil. A Região Metropolitana de Manaus, com uma população superior aos 2,5 milhões de habitantes e sendo a maior em área territorial do mundo, é sua única região metropolitana. O Pico da Neblina, ponto culminante do Brasil, também está localizado no território amazonense.