A preservação histórica e cultural do Paraná



Desde os mais remotos tempos, o homem percebeu que dar nomes aos lugares onde circulava era importante para a localização e o reconhecimento deles.

Com o crescimento dos bairros e das cidades, a função de dar nomes aos locais públicos, como praças e ruas, passou para a Câmara dos Vereadores de cada município.

A principal função dessa medida foi a necessidade de criação de um cadastro oficial para a cobrança de impostos, uma vez que com a ausência desses dados ficava mais difícil a cobrança das taxas e dos impostos dos moradores.

Atualmente, em razão do crescimento das cidades, alguns bairros deixam de ser basicamente residências e passam a oferecer vários serviços. Nesse caso, seus moradores podem trabalhar, estudar e morar neles, pois ali encontram toda a infraestrutura de que precisam.

Os bairros e as cidades mudam bastante ao longo do tempo. Muitas vezes, não percebemos essas mudanças, mas elas estão acontecendo sempre e interferem na vida de todos nós.

Alguns bairros, por serem muito antigos ou por possuírem características muito típicas retratam o passado de algumas cidades, como aqueles em que grande parte dos moradores é formada por um determinado grupo de imigrantes.

Os imigrantes, com suas características peculiares, modificaram a paisagem urbana por intermédio da arquitetura. A habitação foi o primeiro traço cultural a assinalar a influência de outros povos no Paraná. Os lambrequins que enfeitam o telhado das casas, por exemplo, são característicos das construções em diversas etnias. Destinavam-se, na Europa, a facilitar o gotejamento da neve que derretia. No Brasil, assumiu função meramente decorativa. A “tabuinha”, por exemplo, serve como telha e como rótulo numa casa alemã.

Do mesmo modo, normalmente alguns bairros ou locais públicos das cidades parecem ter identidade própria, pois as histórias que os caracterizam são bastante marcantes.


Memorial da Imigração Polonesa – Museu da Imigração Polonesa – Curitiba (PR)


 Memorial da Imigração Polonesa – Museu da Imigração Polonesa – Bosque Papa João Paulo II, 2010. Curitiba (PR).

Memorial da Imigração Polonesa – Museu da Imigração Polonesa – Bosque Papa João Paulo II. Curitiba (PR).




O bairro de Santa Felicidade preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba.


O bairro de Santa Felicidade preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba.

O bairro de Santa Felicidade preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba. A ocupação que ocorreu de forma mais intensa a partir de 1878 foi marcada pela produção de queijos, vinhos e hortigranjeiros.









Conteúdo correspondente: