Início da colonização da região catarinense


A imigração europeia no Brasil



No século XVI apareceram as primeiras povoações em terras de Santa Catarina, devido, principalmente, à atuação dos bandeirantes na região. Surgiram, assim, São Francisco do Sul, Desterro e Laguna.

A fundação da primeira povoação de Santa Catarina, em São Francisco do Sul, ocorreu por volta de 1658, quando o português Manoel Lourenço de Andrade se instalou na região, vindo de São Paulo. Inicialmente, a localidade foi chamada de Nossa Senhora da Graça do Rio de São Francisco.

A ocupação e colonização da ilha de Santa Catarina teve início quando o bandeirante Francisco Dias Velho partiu de São Paulo, em 1672, com grande comitiva para fundar um povoado na ilha. Na região escolhida já havia uma igrejinha dedicada a Nossa Senhora do Desterro. O povoado recebeu o mesmo nome da santa e deu origem à atual cidade de Florianópolis.

A capitania de Santa Catarina foi criada somente em 1738 e seu primeiro governador foi o brigadeiro José da Silva Paes, que tomou posse do cargo em 1739.

Entretanto, a efetiva colonização da região se deu após a segunda metade do século XVIII, com a criação da Paróquia de Nossa Senhora do Desterro e a vinda de colonos açorianos para povoar a ilha.

O arquipélago dos Açores, situado no Oceano Atlântico e, portanto, distante dos continentes, a partir do século XV foi povoado pelos portugueses. Foi de lá que os primeiros grupos açorianos rumaram à vila de Nossa Senhora do Desterro onde foram alojados, provisoriamente, no perímetro urbano.

Aos açorianos foram destinadas áreas de terra preferencialmente na ilha de Santa Catarina ou no litoral, desde a região de São Miguel até as proximidades de Laguna. Lá formaram comunidades que eram chamadas de freguesias. Algumas dessas, ainda hoje, mantêm as características açorianas no modo de falar, no preparo dos alimentos e nas suas construções.




Nossa Senhora da Lagoa da Conceição, Florianópolis (SC).


Nossa Senhora da Lagoa da Conceição, Florianópolis (SC).

Nossa Senhora da Lagoa da Conceição, Florianópolis (SC).





No final do século XVIII, com o desenvolvimento da atividade mineradora na região das Minas Gerais, o sul do Brasil passou a ter grande importância na criação de gado para abastecer a região do extrativismo de ouro e diamantes.

Nesse período não havia estradas para fazer o transporte do gado que saía principalmente do Rio Grande do Sul. Foi criado, então, o chamado “Caminho das Tropas”, por onde o gado era levado por trilhas que, seguindo pelo litoral, iam até a cidade de Laguna.

Depois, os animais eram embarcados em navios rumo ao litoral de São Vicente. Dali é que o gado era conduzido para as regiões de consumo, as minas. Mais tarde, o Caminho das Tropas sofreu alterações quando passou a atravessar os campos de Vacaria e, após, a atingir a região de Lages.

Os tropeiros passavam com suas tropas pela Serra do Rio do Rastro, movimentação importante para que, em 1771, fosse fundada a Vila Nossa Senhora dos Prazeres, que oferecia suporte ao trabalho dos tropeiros e de onde se iniciou o povoamento do planalto.

Mais tarde, o gado foi ocupando os campos de Curitibanos, Campos Novos e São Joaquim, contribuindo com o povoamento da região.




Mapa da Rota dos Tropeiros


 Mapa da Rota dos Tropeiros

Mapa da Rota dos Tropeiros







Conteúdo correspondente: