Setor primário da economia do estado de São Paulo



A atividade agrícola no estado, em grande parte, utiliza métodos modernos como mecanização e tecnologias de manejo de solo e sementes selecionadas, os quais proporcionam alta produtividade. O estado passou por grandes mudanças, e quase todo seu território se destina ao espaço produtivo.

Se a atividade de mineração e pesqueira utilizar maquinários modernos resultando numa produção em larga escala, pertencerá ao setor secundário da economia, pois será considerada como atividade industrial.

A cultura do café foi muito importante na história da ocupação do território paulista e para sua economia, mas atualmente não ocupa mais um lugar de destaque na produção do estado, tendo sido substituído por outras culturas como: feijão, amendoim, algodão, arroz, milho, soja e, principalmente, a cana-de-açúcar e as lavouras de laranja que agora dominam grande parte da produção agrícola do estado.

Em vários municípios paulistas desenvolve-se a fruticultura, isto é, o cultivo de frutas. As principais frutas cultivadas são: banana, laranja, uva, abacaxi e mamão.

O nordeste paulista pode ser considerado uma das principais regiões produtoras e fornecedoras de hortaliças do estado de São Paulo. Atende às centrais de abastecimento paulistas, bem como as de outros estados.


O nordeste paulista pode ser considerado uma das principais regiões produtoras


 O nordeste paulista pode ser considerado uma das principais regiões produtoras

O nordeste paulista pode ser considerado uma das principais regiões produtoras



A pecuária está presente no estado desde a criação da Vila de São Vicente, no litoral, quando foram introduzidas as primeiras cabeças de gado. Atualmente, destaca-se a criação de gado de corte na região de Presidente Prudente, Araçatuba, Bauru, Barretos, e a pecuária leiteira no Vale do Paraíba, São José do Rio Preto, Araras, entre outros municípios.

A agroindústria é a atividade econômica que usa tecnologia para melhorar a produção e transformar e industrializar esses produtos com o objetivo de comercializá-los em grande escala. Geralmente se instalam no campo, próximas de onde é produzida a matéria-prima. Um exemplo é a indústria sucroalcooleira do estado, que fica próxima às regiões produtoras da matéria-prima (cana). Por esse motivo o estado de São Paulo é conhecido como um estado agroindustrial.

Veja as etapas da industrialização do suco de laranja na região produtora.


Colheita de laranjas em Conchal (SP).


 Colheita de laranjas em Conchal (SP).

Colheita de laranjas em Conchal (SP).




Transporte da laranja da zona rural até a indústria.


 Transporte da laranja da zona rural até a indústria.

Transporte da laranja da zona rural até a indústria.




Indústria de suco de laranja. Santos (SP).


 Indústria de suco de laranja. Santos (SP).

Indústria de suco de laranja. Santos (SP).




Suco industrializado pronto para ser comercializado no Brasil ou no exterior.


 Suco industrializado pronto para ser comercializado no Brasil ou no exterior.

Suco industrializado pronto para ser comercializado no Brasil ou no exterior.




Produto final, o suco de laranja.


 Produto final, o suco de laranja.

Produto final, o suco de laranja.









Conteúdo correspondente: