As festas populares no estado de São Paulo



Na história da ocupação do território paulista podemos identificar uma das principais características da população do estado: a sua diversidade. As diferentes origens étnicas e culturais: indígenas, portugueses, africanos, imigrantes de diversas partes da Europa e migrantes de todas as regiões do país que se fixaram no estado de São Paulo trouxeram também em sua bagagem as lembranças dos costumes, tradições, danças e o sabor de sua terra natal. Para relembrar suas tradições e costumes, passaram a comemorar essas lembranças em festas organizadas nas localidades em que viviam, e assim formaram uma rica cultura que se manifesta nas expressões populares por meio de danças, festejos, folguedos, músicas, culinária, artesanato.

As festas de cunho religioso são:

Festa da Santa Achiropita: muito popular na cidade de São Paulo, acontece no mês de agosto, quando a colônia italiana comemora sua devoção à santa, com orações na paróquia do bairro do Bixiga e muita comida e músicas típicas nas ruas do bairro.

Festas de São Vito, São Genaro e Santo Emídio: no bairro do Brás, em junho, a colônia italiana comemora com comida e música o dia de São Vito. Já no bairro da Mooca a festa é em homenagem a São Genaro e no bairro da Vila Prudente, em agosto, a festa popular comemora o dia de Santo Emídio.

Folia de reis: festa de origem portuguesa que começa após o Natal e vai até o dia 6 de janeiro, em que as pessoas saem vestidas como se fossem os reis magos e visitam as casas cantando e arrecadando doações. A festa ocorre em muitas cidades paulistas, sendo muito comuns em Altinópolis, Barretos, Ribeirão Preto, Votuporanga, entre outras.

Festa de Iemanjá: festa em homenagem a Iemanjá, orixá das religiões afro-brasileiras, que representa a força das águas do mar. As homenagens são realizadas durante o mês de dezembro nas cidades litorâneas de todo o Brasil, principalmente nas passagens de ano, em que as pessoas – vestidas de branco – jogam flores e presentes no mar. Em São Paulo, os rituais são realizados em Santos, São Vicente, Guarujá, Bertioga e Praia Grande.

Festa de São Benedito: São Benedito é considerado o padroeiro da comunidade negra no Brasil. As homenagens a ele são realizadas em datas diversas, conforme a tradição de cada região. Ocorrem em Tietê, Itapira, Atibaia, Arujá, Guaratinguetá e Aparecida.

Festa do Divino: de origem portuguesa, muitas cidades paulistas realizam grandes festas que duram dias como: São Luiz do Paraitinga, Lagoinha, Nazaré Paulista, Cunha, Mogi das Cruzes, Salesópolis, Piracicaba, Tietê, Anhembi e Laranjal Paulista.

Encontro dos Batelões: no Médio Tietê, acontecem os famosos encontros de Batelões. Os batelões são grandes barcos capazes de transportar, em alguns casos, até 40 pessoas, impulsionados por varejões ou por remos. No dia da festa, os barcos do rio abaixo se encontram com os do rio acima, em meio a revoadas de pombos e tiroteios preparados pelos fogueteiros artesanais. Esse encontro é realizado nas cidades de Anhembi, Laranjal Paulista, Piracicaba, Porto Feliz, Tietê.


A herança da cultura africana é um traço muito forte nas danças típicas realizadas em terras paulistas. Os folguedos são encenações com personagens acompanhados por música e coreografia para comemorações típicas como:

Festa de Santa Cruz: nesta festa popular há sempre a presença de grandes cruzes (localizadas em locais centrais, como praças e em frente a igrejas), danças e cantorias ao som de violas. A festa, dividida em três partes: saudação, roda e despedida, é considerada uma das grandes contribuições dos jesuítas e dos índios para a formação cultural do estado de São Paulo. É comemorada no início de maio em cidades como Embu, Itaquaquecetuba, Brotas e Carapicuíba (a mais famosa).

Jongo: folguedo geralmente apresentado nas festas juninas para homenagear São Benedito e para comemorar a data da abolição da escravatura (13 de maio). Os instrumentos utilizados durante o folguedo são: tambores, chocalhos (chamados guaiá ou angoia). As cantorias são chamadas de “pontos”. O jongo é executado em Guaratinguetá, São Luiz do Paraitinga, Pindamonhangaba, Cunha e Piquete.

Caiapó: folguedo formado por grupos de homens fantasiados de índios que se apresentam na forma de uma dança-cortejo, encenando o embate entre os bandeirantes e os índios. No estado de São Paulo é representado em poucas cidades, como São José do Rio Pardo, Piracaia e Ilhabela, no período carnavalesco.

Catira/Cateretê: catira e cateretê são denominações de danças de sapateado derivadas do antigo fandango português. Ocorre em festas familiares ou tradicionais, como a Festa do Divino, de Santa Cruz, e em diversas outras cidades paulista, como por exemplo, Ibiúna.

Dança de São Gonçalo: é realizada como forma de pagamento de uma promessa, ao som de duas violas. Em São Paulo é dançada em Cruzeiro, em Itu e em Porto Feliz.

Festa do Peão Boiadeiro: acontece no município de Barretos desde 1956. É a festa de rodeio, em que são apresentadas atrações culturais, artísticas, folclóricas e, principalmente, de montaria.

Maratona de São Silvestre: no último dia de cada ano a cidade de São Paulo recebe centenas de atletas de todo o mundo que participam da Maratona de São Silvestre. Poucas horas antes do novo ano, os atletas percorrem ruas da região central da cidade, na mais importante maratona do país.

Além dessas, existem outras tantas festas e eventos que atraem muitos turistas para o estado.


Folia de reis


  Folia de reis - São Paulo

Folia de reis.






 As festas populares no estado de São Paulo

Conteúdo correspondente: