O Diário de Anne Frank


Sexta-feira, 12 de março de 1943


Querida Kitty


Permita-me apresentar-lhe uma pessoa: mamãe Frank, defensora da juventude! Manteiga extra para os jovens; os problemas da juventude moderna; em qualquer circunstância, mamãe defende sempre os jovens e, depois de alguma discussão, acaba sempre levando a melhor. Um vidro de peixe em conserva estragou-se: jantar de gala para Mouschi e Moffi (Boche). Você ainda não conhece Boche, embora ele morasse aqui bem antes de virmos esconder-nos. É o gato do escritório e o matador de ratos do depósito. Seu nome, um tanto estranho e político, exige explicação. Por algum tempo, a firma possuiu dois gatos: um para o depósito e outro para a água-furtada. Bem, todas as vezes que esses gatos se encontravam por acaso, o resultado era uma briga feroz. O agressor era sempre o gato do depósito; entretanto, quem sempre saía ganhando era o da água-furtada — exatamente como acontece entre as nações. Por isso o gato do depósito foi chamado de Alemão, ou Boche, enquanto o da água-furtada recebeu o nome de Inglês, ou Tommy. Deram sumiço em Tommy antes que viéssemos para cá, e sempre que descemos somos recebidos por Moffi.

Temos comido tanto feijão que já não agüento mais ver essa comida na minha frente. Só de pensar, fico enjoada. Agora já não comemos pão à noite. Papai acabou de dizer que não está muito bom. Seu olhar está de novo muito triste. Coitado!

Não consigo largar de um livro chamado The knock at the door, de Ina Boudier-Bakker. A história da família está excepcionalmente bem escrita. Fora isso, é sobre a guerra, escritores e emancipação feminina, e, para falar francamente, não estou muito interessada.

Tremendos ataques aéreos sobre a Alemanha. O sr. Van Daan está de mau humor. Motivo: falta de cigarros. As discussões sobre se devíamos ou não comer as verduras em conserva terminaram em nosso favor.

Não tenho mais um par de sapatos que me sirva, a não ser as botas de esquiar, que não posso usar em casa. Um par de sandálias de palha que custou seis florins e meio durou apenas uma semana. Depois disso, só jogando fora. Talvez Miep me arranje alguma coisa no câmbio negro. Preciso cortar o cabelo de papai. Pim garante que não vai querer outro barbeiro depois da guerra, pois meu trabalho é perfeito. Se ao menos eu não picasse suas orelhas tantas vezes!


Sua Anne.




O Diário de Anne Frank - Links

Conteúdo correspondente: