O Diário de Anne Frank


Sábado, 1º de abril de 1944


Querida Kitty


As coisas ainda estão difíceis; espero que você entenda o que quero dizer. Espero tanto por um beijo, o beijo que está custando tanto a chegar! Fico pensando se durante todo esse tempo ele não me terá olhado apenas como amiga. Será que não sou mais que isso?

Você sabe, e eu também, que sou forte e capaz de carregar sozinha meus fardos. Não fui acostumada a compartilhar minhas aflições com os outros, nem a viver agarrada à saia de minha mãe, mas agora eu adoraria deitar minha cabeça no ombro dele, nem que fosse só por uma vez, e ali ficar quietinha!

Não posso, simplesmente não posso esquecer aquele sonho do rosto de Peter encostado ao meu. Era tudo, tudo tão bom! Também Peter não desejará o mesmo? Será a timidez que o impede de falar de seu amor? Por que me quer junto de si com tanta freqüência? Oh, por que ele não fala?

É melhor eu parar, preciso me acalmar, conservar-me forte para que, com um pouco de paciência, ele venha até mim, mas — e o pior é isto — sou eu que corro atrás dele; sou eu, sempre eu, quem vai lá em cima, ele não vem a mim.

Mas isso é só por causa da divisão dos quartos e, com certeza, ele compreende.

É claro que compreende!


Sua Anne.




O Diário de Anne Frank - Links

Conteúdo correspondente: