Luís Vaz de Camões - Soneto 57 - De Vos me Aparto, oh Vida! Em Tal Mudança





Luís Vaz de Camões - Soneto 57 - De Vos me Aparto, oh Vida! Em Tal Mudança


De vós me parto, ó vida, e em tal mudança

Sinto vivo da morte o sentimento.

Não sei para que he ter contentamento,

Se mais ha de perder quem mais alcança.


Mas dou-vos esta firme segurança:

Que postoque me mate o meu tormento,

Por as aguas do eterno esquecimento

Segura passará minha lembrança


Antes sem vós meus olhos se entristeção,

Que com cousa outra alguma se contentem:

Antes os esqueçais, que vos esqueção.


Antes nesta lembrança se atormentem,

Que com esquecimento desmereção

A gloria que em soffrer tal pena sentem.




 Luís Vaz de Camões - Soneto 57 - De Vos me Aparto, oh Vida! Em Tal Mudança

Conteúdo correspondente: