Saudosa maloca




Se o senhor não tá lembrado

Dá licença de contá

Que aqui onde agora está

Esse adifício arto

Era uma casa veia

Um palacete assobradado

Foi aqui, seu moço,

que eu, Mato Grosso e o Joca

Construímo nossa “maloca”,

Mas um dia, nóis nem pode se “alembrá”.

Veio os home com as ferramenta

E o dono mandô derrubá.

Peguemos tuda nossas coisas

E fumos pro meio da rua

Apreciá a demolição.

Que tristeza que nóis sentia

Cada táuba que caía

doía no coração...

Mato Grosso quis gritá,

mas em cima eu falei:

“os home tá cá razão nóis arranja outro lugá”.

Só se conformemo quando o Joca falô

“Deus dá o frio conforme o cobertô”.

E hoje nóis pega páia nas grama do jardim

E pra esquecê nóis cantemo assim:

Saudosa maloca, maloca querida

Dim, dim, donde nóis passemo dias feliz de nossas vida

Saudosa maloca, maloca querida

Dim, dim, donde nóis passemo

os dias feliz de nossas vida.



BARBOSA, Adoniran. Saudosa maloca. In: Adoniran Barbosa. Rio de Janeiro: EMI Music, 1999. 1 CD. Faixa 1. (Série Raízes do Samba).




Saudosa maloca

 Saudosa maloca

Saudosa maloca





Dicas de Gramática



Dica 9 – Uso de “DEMAIS” ou “DE MAIS”


DEMAIS pode ser usado como advérbio de intensidade no sentido de “muito”, e também como pronome indefinido no sentido de “outros”. Como na frase

  • “A situação deixou os demais candidatos chateados demais!”

DE MAIS é o oposto de “de menos” e são sempre referidos a um substantivo ou pronome. Exemplo:

  • “Existem candidatos de mais para eleitores de menos”


Dica 10 – Uso de “EM FACE DE” ou “FACE A”


Não existe a expressão “FACE A” na língua portuguesa. Dessa forma, apenas é permitido utilizar a expressão EM FACE A . Exemplo:

  • “Em face do aumento do dólar, não vou viajar para o exterior”







Conteúdo correspondente: