Setor secundário da economia do Mato Grosso do Sul



A atividade industrial pertence ao setor secundário da economia. A indústria é toda atividade que se dedica a manipular, transformar ou processar as matérias-primas em outro produto. Por exemplo, a carne suína (matéria-prima) em um frigorífico é processada e transformada em determinados produtos como linguiça, presunto e outros.

Só para lembrar: a indústria é a atividade econômica que transforma os recursos naturais em bens de consumo, podendo ser mecanizada ou artesanal. Aquela que utiliza equipamentos e técnicas que permitem a produção em grande quantidade, produção em série, é a indústria mecanizada.

A indústria artesanal utiliza ferramentas simples e é praticada por uma pessoa ou um pequeno grupo de pessoas, as quais participam de todas as etapas de produção desde o preparo da matéria-prima, confecção, acabamento e, muitas vezes, até da comercialização.

A atividade artesanal no Mato Grosso do Sul apresenta variados tipos quanto ao material e às formas de fabricação. Destaca-se principalmente o artesanato da cultura indígena como as cerâmicas de coloração avermelhada produzida pelos Terena, o artesanato dos Caiwá na arte plumária, e as cerâmicas com desenhos geometrizados e coloridas dos Cadiwei.


Os Terena se destacam na arte cerâmica, que tem como característica principal o avermelhado polido e o grafismo com padrões de sua cultura.


Os Terena se destacam na arte cerâmica, que tem como característica principal o avermelhado polido e o grafismo com padrões de sua cultura.

Os Terena se destacam na arte cerâmica, que tem como característica principal o avermelhado polido e o grafismo com padrões de sua cultura. É por meio da produção artesanal, que as principais etnias expressam seus costumes.




Cocar feito por indígenas Caiwá com penas de galinha e retalhos de pano.


Cocar feito por indígenas Caiwá com penas de galinha e retalhos de pano.

Cocar feito por indígenas Caiwá com penas de galinha e retalhos de pano.



Há ainda produção de peças esculpidas em madeira da região retratando as figuras da fauna do Pantanal, e também objetos confeccionados em fibras naturais como salsaparilha, taboca.

A atividade industrial no estado cresceu e se diversificou bastante nas três últimas décadas. Campo Grande é o principal centro industrial com a produção de gêneros alimentícios, seguido da indústria de produção mineral beneficiada e principalmente a indústria frigorífica, bem expressiva no estado, que beneficia principalmente a carne bovina.

Na parte oeste do estado, Corumbá possui núcleo industrial na produção de cimento, fiação, cortume e uma siderúrgica que trata o minério extraído no Maciço de Urucum.


Três Lagoas é outro polo industrial que se destaca na fabricação de papel e celulose. Três Lagoas (MS)


  Três Lagoas é outro polo industrial que se destaca na fabricação de papel e celulose. Três Lagoas (MS)

Três Lagoas é outro polo industrial que se destaca na fabricação de papel e celulose. Três Lagoas (MS)



Grande parte da produção do estado é escoada por meio das rodovias e parte chega até o Porto de Santos (SP) e Paranaguá (PR).

A navegação fluvial foi bastante utilizada no passado, quando o porto de Corumbá fazia a ligação com Ladário, Porto Esperança e Porto Murtinho, todos no rio Paraguai. Corumbá ainda é um importante porto para comboios de chatas que vão para o sul até o rio da Prata, Assunção e Paraguai.


Principais rodovias do estado do Mato Grosso do Sul


 Principais rodovias do estado do Mato Grosso do Sul

Principais rodovias do estado do Mato Grosso do Sul









Conteúdo correspondente: