Os ciclos da economia do Mato Grosso do Sul



No início, a produção da erva-mate em Mato Grosso do Sul, saía em carretas puxadas a bois, entrando pelo Paraguai até a cidade de Concepcion, onde eram embarcadas para Buenos Aires. A partir de 1892, a erva passa a ser embarcada num porto construído pela Cia. Matte Laranjeira, o qual deu origem à atual cidade sul-mato-grossense. Antes da construção do porto a erva produzida descia ainda por carretas de bois por 360 km até atingir a localidade de São Roque. Tanto Porto Murtinho quanto São Roque foram construídas em terras da Fazenda Três Barras, compradas pela empresa com essa finalidade e com a construção de um porto rústico a erva era embarcada e seguia pelo rio Paraguai abaixo.

A Cia. Matte Laranjeira construiu também ferrovias para escoar a produção da erva-mate. A ferrovia São Roque-Porto Murtinho passou a transportar outros produtos como couro. Até 1958 a ferrovia continuava operando: nesse ano, um dos produtos transportados eram as toras de madeira que vinham dos quebrachais da empresa até a usina da Floresta Brasileira S. A., em Porto Murtinho, para a produção de tanino.


Trem de Porto Murtinho partindo para São Roque, em 1913.


 Trem de Porto Murtinho partindo para São Roque, em 1913.

Trem de Porto Murtinho partindo para São Roque, em 1913.



Ciclo do charque - A indústria de charque faz parte do ciclo econômico dos “saladeros” instalados em Porto Murtinho. São locais onde a carne era beneficiada e transformada em charque. O mais conhecido é o Saladero Cue, frigorífico de espanhóis que se destacou com a industrialização do charque.


Indústria de charque, Charqueada Barranco Branco, à beira do Rio Paraguai, no norte do município de Porto Murtinho (MS), 2008.


 Indústria de charque, Charqueada Barranco Branco, à beira do Rio Paraguai, no norte do município de Porto Murtinho (MS), 2008.

Indústria de charque, Charqueada Barranco Branco, à beira do Rio Paraguai, no norte do município de Porto Murtinho (MS), 2008.



Ciclo do tanino - Em 1934 foi descoberta na região próxima a Porto Murtinho uma madeira denominada de quebracho, matéria-prima do tanino, substância utilizada na indústria de cortumes. Essa atividade era explorada inicialmente por alemães.

Economia atual - Atualmente a atividade econômica mais representativa de Porto Murtinho é a agropecuária, além da exploração do quebracho (de onde se extrai o tanino). O município também tem sua riqueza mineral lastreada principalmente na extração de cal de pedra.


Porto Murtinho (MS), 2015.


Porto Murtinho (MS), 2015.

Porto Murtinho (MS), 2015.









Conteúdo correspondente: