MENU

Poemas - Poesia

Como Fizeste, Porcia, Tal Ferida? - Luís Vaz de Camões


Como Fizeste, Porcia, Tal Ferida? - Luís Vaz de Camões

Como fizeste, ó Pórcia, tal ferida?
Foi voluntária, ou foi por inocência?
É que Amor fazer só quis experiência
Se podia eu sofrer tirar-me a vida.

E com teu próprio sangue te convida
A que faças à morte resistência?
É que costume faço da paciência,
Porque o temor morrer-me não impida.

Pois porque estás comendo fogo ardente,
Se a ferro te costumas? É que ordena
Amor que morra, e pene juntamente.

E tens a dor do ferro por pequena?
Sim; que a dor costumada não se sente;
E não quero eu a morte sem a pena.



Mais de sanderlei.com.br

Música - Song
Em alta - Trends - Hot Videos
Tudo que rola no mundo musical, incluindo Billboard hot 100, música brasileira e muito mais.

PDF Domínio Público
Livros em PDF para Download
Lista completa de Livros em PDF para Download em Domínio Público

Just Go - Viagem Volta ao Mundo
#JustGo - Sanderlei Silveira