João da Cruz e Sousa - Broquéis - 30 - Aparição





João da Cruz e Sousa - Broquéis - 30 - Aparição


Por uma estrada de astros e perfumes

A Santa Virgem veio ter comigo:

Doiravam-lhe o cabelo claros lumes

Do sacrossanto resplendor amigo.


Dos olhos divinais no doce abrigo

Não tinha laivos de Paixões e ciúmes:

Domadora do Mal e do perigo

Da montanha da Fe galgara os cumes.


Vestida na alva excelsa dos Profetas

Falou na ideal resignação de Ascetas,

Que a febre dos desejos aquebranta.


No entanto os olhos dela vacilavam,

Pelo mistério, pela dor flutuavam,

Vagos e tristes, apesar de Santa!



João da CRUZ E SOUSA (1861 - 1898) foi um poeta brasileiro, considerado um dos precursores do movimento simbolista no Brasil. Seus poemas são marcados pela musicalidade e pelo sensualismo, mesclado com uma espiritualidade e religiosidade de maneira às vezes espantosa. Broquéis foi seu livro de estréia, e contém algumas de suas obras mais famosas, como o poema Antífona, peça de abertura do livro.




 João da Cruz e Sousa - Broquéis - 30 - Aparição

Conteúdo correspondente: